Missão

Esta página também está disponível em

A nossa missão consiste em ajudar os países em transição e em desenvolvimento a explorarem o potencial do seu capital humano através da reforma dos sistemas de ensino e formação e do mercado de trabalho, no contexto das políticas da UE em matéria de relações externas.

Apoiamos 29 países limítrofes da UE, com vista à melhoria dos seus sistemas de ensino e formação profissional, à análise das necessidades de competências e ao desenvolvimento dos seus mercados de trabalho. Ao fazê-lo, contribuímos para o aumento da coesão social nesses países e para um crescimento económico mais sustentável, o que, por sua vez, beneficia os Estados-Membros e os seus cidadãos através da melhoria das relações económicas.

Colaboramos com países específicos e com conjuntos de países, criando enquadramentos que visam assegurar a continuidade das políticas e promover a conceção e implementação de políticas baseadas na evidência. Frequentemente, desenvolvemos a nossa atividade em contextos caracterizados pela incerteza e, por vezes, instáveis. No entanto, somos uma das poucas agências a que fazem apelo sucessivos governos com mudanças de prioridades políticas, graças à nossa reputação de trabalho independente e de elevada qualidade e do nosso empenho concreto.

As nossas atividades junto de países parceiros abrangem um conjunto de áreas relacionadas:

  • Análise de necessidades em matéria de competências e emprego
  • Governação de sistemas, incluindo envolvimento das partes interessadas
  • Diálogo social e participação do setor privado
  • Sistemas de qualificação e garantia de qualidade
  • Aprendizagem baseada no trabalho
  • Formação de professores
  • Aprendizagem empresarial e competências nucleares, e
  • Orientação profissional.

Antes de iniciarmos a colaboração com um país, realizamos uma análise pormenorizada das políticas de capital humano, dos valores sociais e das prioridades externas da UE, fazendo uma ponte com as necessidades e aspirações de desenvolvimento do país parceiro em causa no âmbito da assistência global ao país no domínio do capital humano.

Cooperamos com as instituições europeias, a comunidade empresarial, os parceiros sociais e outras organizações da sociedade civil a nível da UE. Apoiamos a Comissão Europeia e o Serviço Europeu para a Ação Externa na sua programação, por forma a que a assistência da UE seja bem direcionada e corresponda às capacidades e prioridades dos países. Trabalhamos em estreita colaboração com a Eurofound e o Cedefop para assegurar que as análises e as boas práticas dos Estados-Membros da UE são partilhadas para além da UE e utilizadas para apoiar reformas nos países parceiros.

Colaboramos ainda com várias partes interessadas internacionais e com organizações e doadores internacionais pertinentes. Esta colaboração insere-se no âmbito do consenso europeu sobre o desenvolvimento e da dimensão de capital humano da agenda da ONU para o desenvolvimento sustentável, que identifica dois objetivos específicos em matéria de educação e emprego para todos os países parceiros e que orienta a estratégia e as atividades do grupo interagências sobre o ensino e formação técnica e profissional, no qual participamos ativamente.

A Fundação Europeia para a Formação foi criada pelo Regulamento n.º1360 do Conselho, em 1990, reformulado em 2008 pelo Regulamento n.º1339. O regulamento reformulado especifica o papel da FEF na contribuição para o desenvolvimento do capital humano no contexto das políticas de relações externas da UE. Neste contexto, o desenvolvimento do capital humano é definido como qualquer atividade que contribua para o desenvolvimento das capacidades e competências do indivíduo ao longo da sua vida através da melhoria dos sistemas de educação e formação profissional.